Uni Versos

Gustavo Valério Ferreira

19/07/2018

Da galáxia mais distante do verso
na imensidão escura e redundante
no espaço-tempo lírico e instigante
ergue-se o epicentro controverso.

Objeto humanoide, reles e adverso
não estuda o obscuro e inda ignorante
considera-se obra-prima impactante
num pedaço de Terra e céu disperso.

Sou só poeira estelar meliante
resultado do acidente transverso
ignição desta vida petulante.

Sou humanoide e também sou perverso
mas nunca fui vital ou importante
p’ra a existência de qualquer universo.