Joaninha

Gustavo Valério Ferreira

28/06/2018

Alguns humanos são como erva daninha
afirmam saber quase toda a ciência
porém para obtê-la, não têm paciência
e sobrevivem numa vida mesquinha.

Na mesquinhez proclamam em ladainha
que conhecem da natura humana, a essência
e experientes na arma da prepotência
sequer andam, voam como uma fadinha…

Somente alimentam a concupiscência
de crer que quase tudo é um probleminha
que logo se desfará em leniência…

E presos dentro desta ignóbil caixinha
não conseguem explicar com competência
o segredo das asas da joaninha.

Clique aqui para assistir o vídeo do poema sendo recitado!