Finitude

Gustavo Valério Ferreira

26/10/2020

Acordo no vazio grande
Enquanto o medo ao léu expande…
Voltei no tempo?

No peito tudo passa e chora…
Atroz saudade jaz lá fora…
Parei o tempo?

E passa assim: Aqui e ali
A morte sonolenta e rude.
Pai Nosso, nosso colibri
Morreu no caos da juventde!

Deus meu, o que será de mim
Diante dessa finitude?
A morte trouxe o grande fim
E, fraco, revidar não pude!