Três Tomos

Gustavo Valério Ferreira

23/05/2020

Cedendo à hora, o tempo passa lento
na solidão normal da humana lida
soprando o vendaval que a dor valida
colhendo frutos vivos desse vento…

Tragédias ou comédias são bem-vindas
em tempos idos, pálidos e caros?
Risonho o triste ri dos seus disparos
errôneos alvos, vidas vis e findas…

Por quanto tempo vemos a mentira
periclitando e bagunçando tudo?
Acordaremos desse sono mudo?
Morremos só enquanto o mundo gira…

Perdemos horas, tempos e promessas
fingindo ser aquilo que não somos.
Envelhecemos murchos em três tomos
e vemos como as vidas são possessas.