Danos Compulsórios

Gustavo Valério Ferreira

17/05/2020

O peito pulsa frio como pedra…
Um medo causa danos compulsórios…
Pulmão de pus, de sangue que inda medra
aqueles sonhos belos… Provisórios?

Alertas causam pânicos e panes…
O medo pausa o peito tão descente…
Enfrente o mal de frente, não enganes…
O engano traz derrota permanente.

E o medo, a dor e o peso sufocantes?
Farás cordões vitais indivisíveis!
Terei assim vitórias confortantes?
Importa ter a vida ou sonhos críveis?